terça-feira, 25 de março de 2008

ERA ZARATUSTRA UM TAGARELA?

Acho estranho o título Assim falava Zaratustra para o mais famoso livro de Nietzsche. Mesmo que seja a melhor tradução para Also Sprach Zarathustra, em alemão. O que me vem à mente é a imagem de um profundo pensador sendo transformado em tagarela, que em seu tempo falava sem parar. Criticava, berrava, sussurrava, falava, falava, sem gaguejar, ao contrário de Moisés, que era gago, “pesado de língua”.

Moisés emprestou traços de sua imagem para formar a de Zaratustra, assim como certas linhas do estilo de Homero também foram usadas. Zaratustra é um épico do espírito. No caso da Bíblia, tagarela no Antigo Testamento era Arão, irmão de Moisés. Enfim.

Claro que essa impressão da tagarelice de Zaratustra me vem do verbo ‘falar’ no pretérito imperfeito em português. Por isso, prefiro Assim Falou Zaratustra, com a tradução de Mário da Silva. Zaratustra falou. Deu seu recado. Passou apenas uma vez, mas ficou registrado e nós é que estamos girando em sua órbita para ler e interpretar suas lições de abismo. O que vale nesse olhar abissal, no entanto, é não cair na lábia do poeta-pensador seu criador, Nietzsche, a saber, que influenciou profundamente Heidegger. O que vale é ouvi-lo, sim, e aprender a ler o mundo com mais argúcia.

2 comentários:

superlativa disse...

assim dançou zaratustra?

Anônimo disse...

Dançou. Zaratustra gostava de dançar, assim como Nietzsche. Numa passagem de "Assim falou", ele diz "Eu acreditaria somente num Deus que soubesse dançar." E mais adiante: "Agora, um deus dança dentro de mim." Desse jeito, no primeiro, Deus com maiúscula, e no segundo, com minúscula. E Nietzsche, sabemos, uma vez em Turim saiu dançando pelado pela sala do pensionato onde estava. Essa cena foi reproduzida no filme de Julio Bressane, Dias de Nietzsche em Turim, com o filósofo dançando em seu quarto.